Pensamento

A cultura assusta muito. É uma coisa apavorante para os ditadores. Um povo que lê nunca será um povo de escravos.

António Lobo Antunes

 

De lado nenhum de Júlia Navarro (****), romance, mais um, sobre um conflito que arrasta e perpetua, sem fim à vista, sem vencedores nem vencidos, só sofrimento, medo e morte. O conflito, a guerra, israelo-palestiniana/libanesa, é um gerador de histórias incontáveis, esta é uma parte de um conflito interior emtre várias personagens dos diferentes lados da barreira, o radicalismo irracional provocado pela bárbarie intencional por um lado, por outro, o viver, tentativa de conviver no consciente das aitudes tomadas, fazendo emocionalmente e no terreno todos os actos para obviar a uma solução pior do que aquela que a originou e assistiu. Todos perdem, o radical jihadista e sua família, o judeu que falhou todas as acções para apagar o impossível e as vítimas externas ao problema, ao conflito, que são inocentemente apanhadas entre dois fogos que não se apagam, mas que se atiçam. Romance carregado de emoções.

Narciso e Goldmund de Herman Hesse (*****), o que dizer sobre este livro? Que é um livro bonito, carregado de espiritualidade, o confronto cheio de amor, amizade, admiração, respeito, pensamentos, religiosidade, entre dois jovens com vontades inicialmente idênticas, uma vida recatada e monástica num convento, só que um, Narciso, por abnegação e votos, outro impelido pelo pai para expurgar os seus pecados e os eventualmente cometidos pela sua mãe desaparecida, Goldmund. Este, incentivado até pelo primeiro, acaba por partir pelo mundo, numa aventura cheia de experiências amorosas, perigos, frio, fome, morte, pestes, esteve à beira da forca, sendo salvo exactamente pelo já abade Narciso, seu protector no mundo enviesado por onde seguiu por vontade própria, o seu caminho repleto de escolhos, descobrindo novos misteres, gentes, sendo feliz, mas terminando envelhecido pelas tormentas passadas já após o seu regresso ao convento. Morreu onde e junto de quem queria e com quem manteve uma ligação espiritual e de amizade gigantesca, os diálogos entre estas duas personagens criadas por Hesse, são um hino filosófico.