Asas de Prata de Camilla Lackberg, a sublime continuação do anterior livro, "Uma Gaiola de Ouro", uma história impressionante de sofrimento, querer, luta, vingança e superação. No seguimento do referido livro, em que já descrevia fortemente a personalidade da mulher Faye que contra tudo e contra todos, sobretudo o marido que a atraiçoou e ameaçou, venceu. Neste, rodeada pelas mesmas amigas que a acompanharam na vingança, consegue superar o regresso ameaçador do marido, fugiu da prisão, acaba por lhe pôr termo à vida no crepúsculo do livro, consegue salvar a empresa Ravenge das mãos de quem a quer tirar e, é assim perante um encadeamento de situações, salteado entre o passado, enquanto Matilda com o que sofreu em casa com o pai e o irmão, e o presente em que tem de se superar para consolidar a sua vida e o que conseguiu angariar ao longo dela, que decorre este brutal argumento. A ajuda e companhia das amigas (Alice, Ylva e Kerstin), é decisiva e recompensadora. Mas, no fim, prepara-nos enquanto leitores, para a forte possibilidade da continuação desta saga, pois o seu pai reaparece no fim...e......

A Ocupação de Julián Fuks, um excepcional livro intimista com uma forte mensagem política, pensamentos concretizados com emoção com essa componente sempre presente, tanto sobre o momento que o Brasil está vivendo como com o que acontece na humanidade. A humanidade tem que ser ocupada com solidariedade e por todos sem excepção. Um livro introspectivo com uma cumplicidade deste jovem autor e Mia Couto que recebe e escreve cartas a Julián, ou será Sebastian? vive no ar um apelo, uma mensagem, um grito.......dou a palavra ao escritor, "....eu preciso, viver, precisava lembrar viver, não correr o risco de esquecer de viver, cumprir a obrigação de viver, atender ao desejo de viver."

Pensamento

Na vida é preciso ter raiz, não âncora. A raiz te alimenta e a âncora te imobiliza.

O Espelho e a Luz de Hilary Mantel, fascinante, mesmo apaixonante este livro que nos fala sobre uma parte fulcral da história da Inglaterra, os Tudor, a vida de Henrique VIII e do seu conselheiro leal, trabalhador, implacável, não obstante possuir um lado humano que lhe acabaria por ser fatal. Um reinado atribulado, cheio de peripécias, mortes, traições, vidas de medo e sussurrantes numa corte ausente de escrúpulos. Muita gente, nomeadamente, Ana Bolena, Bispo Olsey, Tom More e tantos outros, enviados para a torre de Londres e daí para Tower Hill, o cadafalso, para serem publicamente mortos por supostas ou verdadeiras traições de vários tipos, como religiosas, passionais ou mesmo pelo simples facto de terem uma opinião diferente do rei. Assim, com uma longa e pormenorizada descrição deste reinado e das vidas pessoais de Henry, das suas mulheres e de Cromwell, o seu dedicado secretário mor, os sucesssivos casamentos reais e finalmente por uma brutal e falsa intriga, baseada na inveja, a condenação à morte do próprio Lorde Cromwell, onde nesses momentos que antecedem o seu fim, revisita o seu passado de plebeu, tendo ascendido a pulso à condição de imprescindível.

Pensamento

Um bom livro não termina.....se esconde dentro de nós.

A Pantera das Neves de Sylvain Tesson, eis que estamos perante a natureza em todo o seu esplendor, para reflectir, observar, ouvir, sentir, ser paciente, amar, mesmo em ambientes inóspitos e climaticamente agrestes, como é o caso deste livro, Tibete. "Ela alçou a cabeça, sentiu o ar. Carregava consigo a heráldica paisagem tibetana. A sua pelagem, marchetaria de ouro e bronze, era pertença do dia, da noite, do céu e da terra. Tinha ocupado os cumes, os nevados, as sombras da garganta e o cristal do céu, o outono das encostas e a neve eterna.....acanteirado, espírito das neves, vestia-se da Terra.".....Nós, os seres humanos fomos os últimos a chegar e os primeiros a destruir. "Esperar era uma oração. Algo vinha. E, se nada viesse, nós não havíamos sabido olhar."